Blog

Informações jurídicas com textos fáceis e rápidos de ler

Exemplos de faturamento extra com o uso da marca.

Exemplos de faturamento extra com o uso da marca.

Em nossos negócios, estamos sempre buscando formas de aumentar o faturamento. Na maioria da vezes, pensamos em soluções para incrementar as vendas com a conquista de novos clientes ou a oferta de novos produtos e/ou serviços, não é mesmo?

Ocorre que algumas oportunidades podem estar prontas dentro da nossa empresa, mas não estamos percebendo em virtude da correria do dia a dia.

Para te ajudar a entender que vale a pena proteger a Propriedade Intelectual e usá-la em sua amplitude máxima, vou compartilhar 2 exemplos de empresas que criaram novos segmentos de negócio a partir da boa fama de suas marcas, gerando um faturamento extra que certamente não estava previsto no business plan inicial do negócio.

1) O CARTÃO DE CRÉDITO DA APPLE:

A Apple iniciou sua trajetória como uma empresa de computadores, migrou para uma empresa de eletrônicos, e atualmente pode ser considerada uma empresa de tecnologia.

A ampla base de clientes fieis aos produtos e serviços da marca encorajou a Apple a percorrer novos caminhos para ampliar seu braço de atuação. O mais recente deles – supostamente criado para resolver o problema na queda de vendas do iPhone – foi o lançamento do cartão de crédito da Apple (Apple Card), noticiado em agosto de 2019 nos seguintes termos:

Fonte: Época Negócios

Obviamente que não é qualquer empresa que pode simplesmente disponibilizar um cartão de crédito aos seus clientes. É preciso que ela tenha criado uma marca forte, confiável e sólida o suficiente para que as pessoas confiem que o novo produto/serviço terá a mesma qualidade e segurança dos produtos/serviços anteriormente adquiridos.

O fato é que o bom histórico da marca Apple certamente será o fator predominante para os clientes aderirem ao novo serviço, mantendo-se fieis à marca, e garantindo o faturamento extra buscado pela empresa.

2) OS APARTAMENTOS PARA LOCAÇÃO DA RESERVA:

A Reserva é uma empresa do segmento da moda que criou sua história baseada na entrega de uma experiência ao consumidor que adquire e usa um produto da marca. Na medida em que foi ganhando visibilidade, a empresa acabou ampliando sua atuação para o segmento de alimentação (totalmente diferente do segmento têxtil), materializado na hamburgueria chamada Reserva T.T. Burger, ou simplesmente T.T. Burger.

Vislumbrando novas oportunidades, a marca anunciou que lançaria uma linha de apartamentos para locação na cidade de São Paulo, os quais terão guarda-roupas com peças de vestuário da Reserva disponíveis para venda aos locatários, fato noticiado no final de 2018:

Fonte: Revista Exame

Analisando os casos que se tem conhecimento, é possível afirmar que o modelo de ampliação de atuação da marca Reserva está concentrado no formato de licenciamento de uso da marca, o que permite o aumento de faturamento com baixo custo operacional.

Entretanto, quem adota este modelo de exploração deve estar atento para riscos que precisam ser controlados, de modo a manter a boa fama da marca também nos mercados que não estão diretamente conectados com o seu DNA originário.

Independentemente do formato adotado pelas empresas estudadas neste post, os 2 exemplos de uso da marca registrada reforçam a importância de se obter o correto registro da marca para avaliar, alguns tempo depois, a viabilidade de explorá-la em outros nichos de mercado e obter um faturamento extra.


Leia mais sobre o assunto em outros posts:


Licença Creative Commons
Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial 4.0 Internacional.
Tags: , , , ,